Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha

Mundial 2010 - Grupo C: lnglaterra 1 - EUA 1

Publicada por Tiago Ferreira sábado, 12 de junho de 2010



Último jogo do dia, primeiro do grupo C, frente-a-frente 2 países que falam a mesma língua, a favorita Inglaterra contra o outsider EUA. A Inglaterra entrou a todo o gás e adiantou-se no marcador logo aos 4 minutos por intermédio do Capitão Steven Gerrard a desviar à saída de Howard, após passe do veterano Emile Heskey.

Apesar deste balde de água fria os americanos estavam bem posicionados no terreno, inabaláveis psicologicamente e detinham uma maior posse de bola sem no entanto se conseguirem impor. Aos 30 minutos de jogo Capello tirou Milner uma vez que este não estava a fazer um jogo brilhante, estava amarelado e nos últimos minutos Donovan tinha começado a cair do seu lado. Para o seu lugar entrou Wright-Phillips dando maior velocidade ao flanco. Esta substituição pareceu resultar nos primeiros minutos uma vez que o jogador do City mexeu com o jogo, e quando parecia que os americanos estavam a esmorecer, eis que Dempsey se desembaraça do marcador directo e remata fraco de fora da área, seria mais um remate não fosse Green (surpreendentemente titular) abrir a capoeira e levar um frango monumental. Estava feito o empate. Daí até ao fim da 1ª parte foi mais do mesmo e as 2 equipas foram para o balneário num primeiro tempo marcado pela fífia do guardião inglês.

Vira o disco e toca o mesmo, a 2ª parte começou tal como a anterior marcada pelo ascendente dos pupilos de Capello, no entanto os EUA superiorizaram-se e deixaram emergir o seu futebol, defendiam bem e contra-atacavam rápido criando um certo desconforto no adversário que não conseguia estender o seu jogo e que criava perigo junto da baliza de Howard apenas através de cruzamentos, bolas paradas ou remates de fora da área e isto só mudava quando momentaneamente o EUA baixavam as suas linhas e aí sim a Inglaterra mostrava um bocadinho do seu futebol, certamente longe daquele que o seu treinador pretende.

O empate premeia a organização, solidez e o bom jogo da selecção de Bob Bradley. Este não é com toda a certeza o início com que os ingleses sonharam e o treinador tem que estar preocupado e mexer tacticamente, nomeadamente no meio campo. Pelo contrário os americanos mostram que não são apenas o país do basebol e que estão na África do Sul para discutir a passagem aos oitavos do final e talvez sonhar com algo mais.

0 golos

Enviar um comentário

No Futebol "O Desporto Rei" todos os comentários são aceites, desde que os mesmos não contenham qualquer tipo de palavreado não adequado, que impere o respeito e que não sejam com o intuito de fazer apenas e só publicidade. Para este último aspecto, assim como para eventuais trocas de links, façam o favor de nos contactar para o nosso endereço de email (Gmail).

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".