Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha

Temos novo líder...

Publicada por Tiago Nogueira sábado, 31 de outubro de 2009 2 golos

O Sporting de Braga venceu o fantástico Sport Lisboa e Benfica por duas bolas a zero, isolando-se assim no comando da Liga Sagres! Foi duma iniciativa de Alan pela direita que nasceu o livre que deu origem ao primeiro golo do Braga. Hugo Viana, à passagem do minuto sete, bateu exemplarmente o livre e rematou a contar. O Benfica respondeu e Ramires (8m) e Di Maria (12m) falharam por pouco o empate, debatendo-se com defesas inspiradas de Eduardo. Aos 27 minutos, golo anulado a Luisão, que cabeceou para o fundo das redes após livre batido por Aimar. O árbitro Jorge Sousa assinalou falta ofensiva dentro área, num lance que deixou muitas dúvidas.

No minuto seguinte, Saviola e Ramires não conseguiram desviar para a baliza um cruzamento arrancado por Di Maria na esquerda. Mossoró (38m) e Alan (41m) também beneficiaram de boas oportunidades para marcar, mas o primeiro atirou ao lado e o segundo permitiu a defesa de Quim. A caminho do intervalo, Cardozo tentou servir Saviola, a bola desviou em Leone e quase traiu Eduardo, que conseguiu, em esforço, desviar para canto. O tempo de descanso surgiu com muita confusão à entrada do túnel de acesso aos balneários. Cardozo e Leone acabaram por ser expulsos, pelo que as duas equipas regressaram para a segunda parte reduzidas a 10 unidades.

O Benfica foi à procura de virar o resultado e Di Maria (58m) quase conseguiu o empate mas voltou a esbarrar na inspiração de Eduardo. Depois Maxi Pereira (63m) e Keirrison (71m) remataram com perigo mas erraram o alvo. Com os encarnados balanceados no ataque, o Braga acabou por conseguir o 2-0, mais uma vez com Alan na origem do lance. O brasileiro trabalhou bem na direita e deixou para Hugo Viana, este tocou de primeira para Matheus que assistiu Paulo César para o segundo golo, que acabou por sentenciar a partida. O Sp. Braga geriu bem a posse de bola até ao apito final, diante um Benfica já descrente em alcançar pelo menos um empate.

Os minhotos reassumem a liderança do campeonato e passam a ser a única equipa invicta no campeonato, ao passo que os encarnados sofrem a primeira derrota e ficam no segundo lugar com 22 pontos, mais dois que o FC Porto.

In ABOLA

Desde já gostaría de deixar claro que este post não pretende ter qualquer associação clubística, mas obviamente tem por fim alertar para uma situação que não me parece ao nível de uma organização dita "profissional", que deveria ser gerida por profissionais. Sublinho isto.

Feito o aviso, sigamos para o que importa.
Na época passada, numa atitude inédita, o Conselho de Disciplina da Liga castigou o jogador do FC Porto, Lisandro Lopez, em 2 jogos por simulação de penalty sancionado no jogo que opôs o seu clube ao Benfica, e "terá dado" o empate aos dragões. Escrevo "terá dado", pois ninguém garante que o jogo tivésse uma outra história e o FC Porto até tivesse ganho fruto de outros lances que ocorreriam por não ter havido penalty. Isto é, se o jogo não tivesse parado parado ter-se-iam jogado uns minutos e a bola em vez de ir para a direita iria para a esquerda, correriam os jogadores de outra maneira, etc., etc., etc. Enfim, aquelas coisas do destino do tipo "se optar por seguir à direita num cruzamento tenho um caminho, e à esquerda outro caminho. Ás vezes vão dar ao mesmo destino, outras vezes não". Contudo, e neste mesmo exemplo, ninguém sabe se o caminho da direita (leia-se, penalty deu empate) não me faz chegar ao mesmo destino da esquerda (leia-se, FC Porto empataria na mesma) e até mais depressa. Get it!? Peço desculpa, se não conseguirem entender onde quero chegar, não leiam o resto do post pois não vale a pena. Se calhar, não me estou a conseguir expressar da melhor forma.

Assim sendo, e voltando ao caso específico, no último jogo do Benfica em casa, frente ao Nacional, Aimar simulou igualmente um penalty num lance igualmente sancionado e que valeu ao Benfica ganhar dois golos de diferença.... e depois três, quatro, etc...
Só que, alegadamente, Aimar não é castigado, diz-se, porque a lei refere qualquer coisa como "não influencia o resultado final". (!)

Ora bem, se este Conselho de Disciplina tem dois pesos e duas medidas para castigar jogadores, isso é considerado unanimente mau profissionalismo. Se tem uma interpretação lógica da lei pouco unânime e que revela, na minha opinião, interesses pessoais pois é ausentes de qualquer rigor científico, então importa esclarecer-nos.
Como adepto do futebol, e da transparência dos órgãos reguladores e executivos, sou pessoalmente uma das pessoas que exige ao CD uma posição pública sobre o caso. Ou então sobre a lei. Para que, com segurança, toda a gente (jogadores, árbitros, dirigentes, adeptos, etc.), e consoante as suas tácticas para o jogo, perceba bem se antes do jogo vale a pena simular penalties. E reflectir, já agora, se o penalty der um golo de avanço, isso vai ou não obrigar a ter que marcar um segundo golo para evitar que um jogador seja castigado por "influenciar" o resultado.
É que todos percebemos que quando uma equipa está a perder por um golo não tem propriamente a mesma predisposição em campo de quando está empatada. Ou não? E agora permitam-me este excesso, mas é para ilustrar bem o meu ponto de vista: Meus amigos, jogadores e treinadores, pensem nisto: se simularmos 6 penalties e ficarmos a vencer 6-0, seremos todos castigados. Mas pensem também nisto: com um 6-0, é muito provável que o nosso adversário esteja tão "atordoado", nervoso, ou revoltado, que até poderá sofrer mais um sétimo golo, e assim já ninguém é castigado à posteriori pois isso não teve influencia no resultado já que deduzidos os lances "ilegais", ainda sobraria um golo.

Pronto, agora que expliquei o meu ponto, se um dia esta exposição chegar ao Conselho de Disciplina, pode ser que para essas pessoas já faça mais sentido repensarem nas suas interpretações. Ou então não. Também não me surpreenderia.
Mas, em prol de um pouquinho mais de profissionalismo na nossa liga tão "amadora" nos seus princípio, e a bem de não se alimentarem mais polémicas de que o CD da Liga favorece uns clubes em prejuízo de outros rivais (e sabemos o que se pensa por aí....), era bom darem crédito a este apelo.
Enfim, sabermos todos ao certo quais são as regras, e a priori saber o que querem dizer. Fazem-se tantos clinics por aí, aproveitem e ponham um ponto de ordem nisto, que o adepto do futebol agradece (se estiverem preocupados com ele, claro.)

Belenenses empata FC Porto

Publicada por Futebol sexta-feira, 30 de outubro de 2009 0 golos



No jogo inaugural da 9ª jornada da Liga Sagres, o FC Porto não foi além de um empate em casa frente ao Belenenses (1-1).

Numa primeira parte com pouca história para contar, destaque mesmo só para os assobios que se ouviram no Estádio Dragão, fruto do péssima exibição que os dragões até aí tinham realizado.

A 2ª parte começou praticamente com o golo do Belenenses, marcado por Lima. A partir daqui o FC Porto teve que ir atrás do prejuízo e começou a chegar mais perto da baliza de Nelson com perigo, chegando à igualdade à passagem do minuto 63, pelo inevitável Farías. Até final o FC Porto intensificou a pressão junto da área da equipa do Restelo, mas quem deixa para depois sujeita-se a isto mesmo, a escorregar... Os tetracampeões nacionais deram 45m de avanço, talvez pensando que as coisas iriam acontecer mais cedo ou mais tarde e o resultado está à vista. Em vésperas de um escaldante Sp. Braga vs Benfica, em que no mínimo uma das equipas irá perder pontos, esperava-se outra atitude dos FC Porto, se bem que nem deveriam precisar deste estímulo... Quanto ao Belenenses, leva um ponto do Dragão, depois de também já ter empatado em Alvalade.

O FC porto continua no 3º lugar, agora com 22 pontos, quanto ao Belenenses é 9º, com 8 pontos.

Frase do dia

Publicada por Futebol 0 golos


A frase do dia pertence a Domingos Paciência, treinador do Sp. Braga, quando "convidado" a comentar os incidentes das arbitragens da oitava jornada. Referindo-se claramente ao Benfica vs Nacional, Domingos respondeu assim: Nós não temos maus árbitros, temos maus profissionais. Se fosse um jogador meu a enganar um árbitro eu ficava chateado. Nós temos bons árbitros, erram como todos. Aceito o erro, não aceito é que se assuma um erro e depois se compense com outro erro.

A SAD do Benfica divulgou hoje, em comunicado enviado à CMVM, os resultados consolidados relativamente ao exercício de 2008/09, destacando-se o prejuízo de 34 milhões de euros.

O capital próprio é negativo pela primeira vez em 12 milhões de euros. O resultado operacional ascendeu a 30 milhões de euros negativos. O passivo da sociedade elevou-se para 178 milhões de euros, o mais alto desde 2006. Consequências de uma época desportiva longe do esperado e que redundou no afastamento de Quique Flores.

Valores que os responsáveis do Benfica, ainda assim, consideram normais e controlados tendo em conta a aposta estratégica feita neste terceiro mandato de Luís Filipe Vieira e que contempla a vertente desportiva: o Benfica optou por não vender qualquer dos seus activos mesmo sabendo que os resultados da gestão iriam cair no vermelho.

Num encontro realizado hoje com a imprensa, Luís Filipe Vieira e Domingos Soares Oliveira explicaram que a «criação do fundo de investimento de jogadores permitirá, por si só, anular todos os resultados negativos já no próximo exercício».

O fundo ‘Benfica Stars Fund’ já permitiu o encaixe de 22 milhões de euros com a alienação de parte dos passes de 12 jogadores, mas os responsáveis máximos da Luz acreditam chegar aos 40 milhões até ao final da época. Isto ao mesmo tempo em que, segundo Luís Filipe Vieira, é admitida a «saída de um dos jogadores do actual plantel, mas apenas no final da época.»

In: A Bola

De leão ao peito

Publicada por Futebol 0 golos


Depois do jogo de Guimarães em que o resultado não foi o esperado e a exibição foi deprimente - aquela primeira parte foi indigna de um Clube com a História e ambição do Sporting Clube de Portugal - o SCP continua a 10 pontos do líder. Isto numa jornada em que se podia encurtar para "apenas" 8 pontos a diferença para os líderes, beneficiando na jornada seguinte, do confronto entre eles. Em caso de vitória em Alvalade frente ao Marítimo, e dependendo do resultado de Braga, tal permitiria diminuir a diferença para um ou ambos os clubes.

Continua a ser possível encurtar distâncias mas agora ao invés de 5, 6 pontos para um deles ou ambos, respectivamente, a diferença cifrar-se-á em 7, 8 pontos. Convenhamos que à 9ª jornada do Campeonato, é significativo.

E é tanto mais significativo quando leio hoje que Paulo Bento só sairá se quiser. O que me deixou perplexo!

Temos um treinador que não tem qualquer exigência por parte de quem o dirige. Que sairá quando entender. Depois da inversão dos valores no que ao destino do Clube diz respeito - diminuir as dívidas para depois investir - temos agora o mesmo no que toca ao treinador. Não são os resultados que definem a sua permanência mas sim a sua vontade. Quem me dera a mim que a minha empresa adoptasse a mesma postura.

E começamos a ser preparados para o discurso do "falhado o 1º objectivo, vamos centrar-nos no 2º". Como se a conquista da Liga Europa fosse algo realista actualmente.

Acredito que o plantel do SCP tem qualidade suficiente para se bater pelo título. Acredito que tem qualidade para jogar um futebol muito mais acutilante e espectacular. Não acredito que tal seja já possível com Paulo Bento.

Como Sportinguista acredito sempre na conquista do título, agora realisticamente, tendo em conta o percurso dos últimos 2 anos e o estado actual, não encontro motivos que me levem a acreditar no sucesso do SCP. Infelizmente.

*crónica escrita para o Futebol "O desporto rei" , pelo "ANortedeAlvalade", no âmbito da parceria em vigor.


O seleccionador português, Carlos Queirós, manifestou, esta tarde, vontade de orientar a equipa das "quinas" num Campeonato mundial realizado em Portugal, repetindo o feito que já ocorrera em 1991, neste caso com os Sub-21.

Após a cerimónia de apresentação do logótipo da candidatura ibérica ao Campeonato do Mundo de 2018/2022, Queirós afirmou que "repetir a experiência vivida em 1991 era importante, quer a nível pessoal, quer a nível social".

O seleccionador português adiantou também que "o mais importante é que Portugal ganhe esta candidatura, para poder estar no lote das melhores equipas mundiais. Conseguindo esse objectivo, o nosso país estará em condições de ganhar o título e de lutar de igual para igual com as outras equipas".

Carlos Queirós terminou as suas curtas declarações dizendo que "quando se é campeão nas atitudes, também se consegue ser campeão nos outros aspectos", mostrando-se ainda "optimista" na recuperação de Cristiano Ronaldo para os jogos do play-off com a Bósnia, no próximo mês de Novembro.



Inter e Palermo fecharam hoje a 10ª jornada da Série A, num jogo que terminou com a vitória da equipa de José Mourinho por 5-3. O Inter fez uma grande primeira parte, coroada com quatro golos, Etoo e Balotelli estiveram em destaque ao apontar dois golos cada um.
A 2ª parte trouxe um Palermo capaz de incomodar a equipa de José Mourinho, tendo mesmo sido capaz de reduzir a desvantagem para apenas um golo (4-3), em apenas vinte minutos, fruto de um bis de Miccoli e um golo de Hernandez. No entanto Milito viria a marcar já perto da etapa regulamentar, após cruzamento de Maicon, fixando o resultado final em 5-3.
O internacional português Ricardo Quaresma, voltou a ficar fora das escolhas de Mourinho por opção.

Com esta vitória o Inter continua a "passar-se" na Serie A, liderando a prova com quatro pontos de vantagem sobre o 2º classificado, a Juventus.

Classificação:

Pos.EquipaPJVEDGMGS

1Internazionale2510811269Jogos
2Juventus2110631188Subiu 1 posições Jogos
3Sampdoria20106221813Desceu 1 posições Jogos
4Parma17105231212Subiu 4 posições Jogos
5Milan16104421011Jogos
6Genoa16105141820Subiu 3 posições Jogos
7Fiorentina151043398Desceu 3 posições Jogos
8Palermo15104331514Desceu 2 posições Jogos
9Bari1410352107Desceu 2 posições Jogos
10Udinese14104241414Subiu 2 posições Jogos
11Napoli14104241416Desceu 1 posições Jogos
12Chievo14104241311Desceu 1 posições Jogos
13Cagliari13104151112Subiu 1 posições Jogos
14Roma11103251618Desceu 1 posições Jogos
15Lazio1010244711Jogos
16Bologna910235915Subiu 2 posições Jogos
17Livorno910235410Subiu 2 posições Jogos
18Atalanta910235912Desceu 2 posições Jogos
19Catania7101451015Desceu 2 posições Jogos
20Siena510127815Jogos

Poder portista

Publicada por Futebol quinta-feira, 29 de outubro de 2009 0 golos

O descrédito, mais do que a polémica

O facto de o FC Porto ter a hegemonia no futebol português, fruto de uma cultura de exigência e standard elevado de competitividade futebolística traduzida em títulos há 30 anos impensáveis, nunca me inibiu, ao longo deste tempo, de considerar o desporto-rei em Portugal doente, viciado e mesmo corrupto. Amiúde, critico disciplina, legislação, arbitragem, patrocínios, atitudes e comprometimentos. Elegi a Imprensa do regime como modelo de falsidade e intoxicação pública, na qual destaco a que passei a chamar a Imprensa Destrutiva, em contraponto aos pasquins desportivos alinhados com os clubes da capital e prestimosos defensores dos seus interesses. Curiosamente, na blogosfera, muitos adeptos contrários acham estranho que um portista conteste disciplina, arbitragem, lideranças, manobras de bastidores e tutti quanti que fazem o grosso dos noticiários desviados do essencial que é o jogo no campo. Mas como aí o FC Porto é rei, no campo, toca a arranjar estratagemas para brindar os seus sucessos com um rol de suspeições. E estranham aqueles que, apontando benefícios de arbitragem e favores disciplinares ao FC Porto, por exemplo, vêem um portista a querer provar o contrário.


Já desmontei a tese dos penáltis, comprovando no meu blog como o Sporting foi mais beneficiado em penáltis a favor e menos assinalados contra. Agora é o Benfica que se apresta, já com tantos (7) a favor como em toda a época passada, a chegar primeiro aos 100, contabilizados todos os campeonatos desde 1995-96 com três pontos por vitória.


As questões disciplinares amiúde dão brado. Mas o monumento à falcatrua perpetrado pelo Apito Final, numa maquiavélica trama que desonra definitivamente quem assumiu “fazer as coisas por outro lado”, é a cereja no topo do bolo dos conluios e manobras de bastidores na Liga. Na sequência de um movimento histriónico de empreendedorismo da palavra nos fóruns televisivos - entrepostos de todas as encomendas com “comissários políticos” estrategicamente colocados por clubes de Lisboa e passivamente aceites pelos directores de Informação vendidos ao sistema - a suspensão de Lisandro por simular um penálti cabe no anedótico da regulamentação desportiva face a novo mergulho de Aimar bem mais grosseiro por não ter tido sequer um braço de Yebdá para forçar a queda do argentino do Benfica. E o facto de o regulamento só considerar “batota” se o lance valer pontos diz bem da importância dada ao gesto e o valor supremo a defender da credibilidade do jogo. Em Inglaterra, independentemente dos pontos em disputa, dois lances de simulação têm o mesmo tratamento disciplinar. Por cá, poucos se chateiam com isto, apenas um ou outro chama a atenção para esta discrepante aberração. A batota, frustrada nos fóruns disciplinares internacionais no caso do FC Porto aceder à Champions, tem por cá pasto para medrar. Os intervenientes são sempre os mesmos. A subjugação dos poderes desportivos ao Benfica é de pasmar, num tempo em que se vêem jogos pela tv e conhecem os acórdãos jurídicos na net. Quando a coisa descamba, alguma mente desempoeirada é capaz de não fazer transitar em julgado um arquivamento de doping, como Nuno Assis (entre muitos outros em várias modalidades no Benfica) e, remetido o caso às instâncias internacionais, a sua suspensão correu os trâmites legais.


Destas vergonhas poucos parecem dar-se conta, mas com uma maior legião de adeptos, tão dedicados quanto cegos, o Benfica continua a conspurcar, por artes e manias de grandeza, a credibilidade do futebol, por muito melhor que a equipa jogue em campo como é o caso desta época.


É sempre a credibilidade do jogo, de todo o futebol, que fica em causa, ainda, quando se vêem nomeações aberrantes de árbitros, quase sempre com os reflexos óbvios e antecipados de tais asneiras administrativas. Ainda suportados na maioria das opiniões que são a sua base de adeptos, mas aqui falamos de números e não de verdade e moral, os benfiquistas ansiosos de ganhar a todo o custo conseguem ver situações de prejuízo quando são beneficiados. Veja-se a vergonhosa vitória na Taça da Liga, em si mesma, como competição, um exemplo flagrante da incompetência na Liga de Clubes e regulamentação do futebol. Acrescente-se este último jogo com Vasco Santos, um “tenrinho”, nomeado para um jogo entre 2º e 4º classificados. O Benfica também ganhou por goleada em favores do árbitro, podendo apenas lamentar, bem, que tenha sofrido um golo em fora-de-jogo. Mas sem pôr-se em causa a vitória, a péssima arbitragem inclinou o campo a favor do Benfica.


Só hoje, entretanto, há nomeação de árbitros para a próxima jornada… que começa amanhã. É incompreensível. E falso. Porque não acredito que o árbitro do Porto-Belenenses não seja já conhecido, para este ter tempo minimamente para se preparar. A preparação de um árbitro deve incidir, mas muitos falham aí, no estudo das equipas e dos jogadores, conhecendo-lhes os vícios de sacar faltas ou as manias de protestar, por exemplo, para saberem antecipadamente com o que (e quem) contar. O árbitro não vai saber às 15h ou 16h que hoje terá de ir para estágio para amanhã estar no Dragão. Isto é uma falsidade.

É todo o somatório de casos, muitos sem o FC Porto envolvido mas sempre atingido à tangente por aqueles que se habituaram a falar de “sistema” esquecendo que os dragões são tetracampeões em tempos de abominável Apito Final e perseguições conexas dentro e fora do campo, que me leva sempre a falar em descrédito do futebol. Não gostaria de o fazer, nem o faço por prazer, mas vinco uma ideia há muito arreigada de que, ao contrário do que diz quem não tem tido meios, arte e engenho para ganhar mais, o FC Porto demarcou-se há anos quer do tráfico de influências quer da própria Liga. Mesmo que os mais incautos e incultos desconheçam que Pinto da Costa foi presidente da Liga apenas por uma época, aliás ainda era o Organismo Autónomo como base instaladora da recuperada Liga fundada em 1979 e para efeitos de aproveitar, no Porto, a oferta de terrenos da Câmara para erigir a sua sede na Constituição. Os poderes, como se tem visto há 12 anos, são outros.

Crónica semanal do blog Portistas de Bancada para o Futebol "O desporto rei"

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".