Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha

Mundial 2010 - 1/4 Final: Alemanha 4 - Argentina 0

Publicada por GeracaoBenfica sábado, 3 de julho de 2010


QUE LIÇÃO! Muitos poderiam aprender com a Alemanha e o seu treinador. Sem vedetismos, sem procurar o jogador A ou B, sem processos individuais... mas com muita solidariedade defensiva e ofensiva, enfim, uma equipa.

Loew não tem a imagem de Mourinho, nem as páginas de jornais de Capello, Hiddink ou Benitez. Este ex-jogador da década de 80, Joachim Loew fez carreira em clubes modestos enquanto jogador e até enquanto treinador. Curiosamente, treinou quase todos os clubes onde jogou até chegar em 2006 à selecção como assistente.

A Alemanha sabe, há três edições consecutivas que estão no top 4 dos Mundiais, que a partir dos 1/8 de final já não se pode contar com processos individuais para suportar os objectivos da equipa. Foi esse o pecado de equipas como a Inglaterra (Lampard), Portugal (Ronaldo), Argentina (Messi), Brasil (Kaka)... todas elas já seguiram para casa e duas cairam aos pés da Alemanha com derrotas impressionantes (4 golos).

É óbvio por esta introdução que a Argentina de hoje não funcionou, porque Aguero estava no banco, porque Messi e DiMaria não conseguiram resolver nada sozinhos, porque a defesa é frágil, enfim... porque Maradona manda-os lá para o dentro e espera que solucionem tudo sozinhos.

A tudo isto não será alheio o golo marcado de bola parada pelos germânicos aos 3 minutos da primeira parte. Muller marcou na sequência de um livre cobrado na esquerda e com esse resultado chegou-se ao intervalo, num jogo dividido mas com claro ascendente da Alemanha.

Na segunda parte sucederam-se as jogadas de ataque e contra-ataque em equipa dos alemães, a contrariar iniciativas individuais sempre mal sucedidas por parte dos argentinos.

De forma natural apareceram os golos de Klose (68 e 89') e do defesa Friedrich (74), sempre em jogadas de envolvimento, com a Alemanha a posicionar vários jogadores no ataque perante uma defesa totalmente desnorteada, pouco solidária e raramente a contar com o apoio dos jogadores do ataque, ao contrário do que se via na Alemanha com Podolski e Ozil a fazerem frequentes apoios defensivos.

A Alemanha não surpreendeu e na Argentina apenas surpreendeu que as "estrelas" não tenham funcionado. De Maradona não era suposto esperar-se mais, mostrando-se ao nível de outros seleccionadores sem capacidade para liderar uma escalada até ao título Mundial.

3 golos

  1. Futebol Says:
  2. Já diz o ditado: São 11 x 11 e no final ganha a Alemanha lol

     
  3. ana Says:
  4. o di maria está vendido. não percebi a insistência em mantê-lo em campo. A Argentina jogou com 10 desde o minuto 1...

     
  5. Futebol Says:
  6. Nada contra o Di María, mas sinceramente passou muito ao lado deste Mundial.

     

Enviar um comentário

No Futebol "O Desporto Rei" todos os comentários são aceites, desde que os mesmos não contenham qualquer tipo de palavreado não adequado, que impere o respeito e que não sejam com o intuito de fazer apenas e só publicidade. Para este último aspecto, assim como para eventuais trocas de links, façam o favor de nos contactar para o nosso endereço de email (Gmail).

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".