Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha

Parceria RefereeTip

Publicada por Futebol terça-feira, 6 de outubro de 2009


Conforme já tinha sido anunciado, tem hoje início a parceria com o blogue RefereeTip, para já a mesma consiste na análise aos chamados "casos da jornada", serão três lances por fim-de semana.

1º Lance - Sporting vs Belenenses



(Lance 1m20 do vídeo)

Ao minuto 79, Liedson cabeceia a bola e esta bate na mão de Diakité. Bola na mão ou mão na bola?

As Linhas Orientadoras para Interpretação das Leis de Jogo, definem que "tocar a bola com as mãos" (infracção punida com pontapé livre directo ou grande penalidade) deve basear-se, entre outros, nos seguintes critérios de análise:
- o movimento da mão na direcção da bola
- distância entre o adversário e a bola (bola inesperada)
Se o árbitro entende, como parece ter sido o caso, que o jogador Diakité não faz qualquer movimento com a mão na direcção da bola, que tem os braços numa posição natural e que, para mais, está muito perto do Liedson no momento em que este cabeceia, justifica-se que não se considere qualquer infracção.


2º Lance - Olhanense vs FC Porto


(2º lance - não temos imagens)

(3º lance - grande penalidade 1m15 do vídeo)


A televisão mostrou uma cotovelada de Guga a Tomás Costa que o árbitro deixou passar impune. Tal como este lance, muitos outros similares acontecem nos jogos sem que os árbitros sancionem as infracções. Há justificação para que tal situação ocorra?

Abordando este tema de forma genérica, podemos dizer que as Leis de Jogo são claras no que respeita à sanção técnica dos lances em que na disputa da bola no ar, um jogador atinge um adversário com o cotovelo. Deverá ser punido com livre directo.

Quando à sanção disciplinar ao jogador que comete tal infracção, já depende da forma como este o faz e da análise que o árbitro faz do lance. Existem situações em que o infractor comete tal falta de forma negligente, isto é, actua sem precaução, sendo que nestas situações não deverá ser advertido ou expulso. Se o faz de forma imprudente (sem ter em conta o perigo e consequências do seu acto para o adversário) deverá ser advertido. Nas situações em que o cotovelo é usado com força excessiva, correndo o risco de lesionar seriamente o adversário, a sanção disciplinar deverá ser a expulsão.

Convém esclarecer que ângulo de visão do qual se apreciam estes lances é fundamental para uma boa decisão. Muitas vezes não é possível ao árbitro, derivado ao seu posicionamento conseguir ter a percepção da real gravidade das situações, sendo que posteriormente as câmaras de televisão, por terem todos os ângulos possíveis, mostram lances que no campo (para o árbitros e para aqueles que estão no estádio) não pareceram ter existido ou parecerem ter tido uma gravidade menor daquela que realmente tiveram.

Para concluir, é importante referir que as cotoveladas são encaradas pela FIFA e consequentemente pelas instituições que regem as competições nacionais, como um dos grandes males do futebol actual e que grandes esforços têm sido feitos junto dos profissionais de futebol para que estes se respeitem mais, não usando estes expedientes perigosos para a sua integridade física nas disputas de bola!


3º Lance - Olhanense vs FC Porto

Ao minuto 54, os jogadores do Olhanense ficam a pedir grande penalidade por alegada falta de Bruno Alves sobre Rabiola. Pedro Henriques está perto do lance e nada assinala. Havia razão para a marcação de uma grande penalidade?

Quanto a este lance, ficou uma grande penalidade por assinalar, uma vez que Bruno Alves agarrou o adversário impedindo o mesmo de disputar o lance. Seria ainda lance para advertência ao Bruno Alves por cortar um ataque-prometedor.

A análise aos lances foi efectuada pelo bloguer RefereeTip Manager, um exclusivo para o Futebol "O desporto rei"
.

1 Responses to Parceria RefereeTip

  1. Anónimo Says:
  2. Além dessa cotevelada existe tambem uma do Alvaro Pereira, uma má arbitragem do Pedro Heniques, que deixa passar um penalty contra o fcp, duas coteveladas e faltas muito duras. Sou a favor que se deixe jogar mas não desta forma.
    Parabéns pelo vosso tabalho e pela parceria.

    Abraço
    Rui Santos

     

Enviar um comentário

No Futebol "O Desporto Rei" todos os comentários são aceites, desde que os mesmos não contenham qualquer tipo de palavreado não adequado, que impere o respeito e que não sejam com o intuito de fazer apenas e só publicidade. Para este último aspecto, assim como para eventuais trocas de links, façam o favor de nos contactar para o nosso endereço de email (Gmail).

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".