Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha

Mundial'2010: Proibições da FIFA lançam "onda de humor" na África do Sul

Publicada por João Miguel Pereira quinta-feira, 15 de julho de 2010

A proibição que a FIFA fez às expressões "Mundial'2010" e "FIFA World Cup" nas campanhas publicitárias da África do Sul durante o Campeonato do Mundo, assim como às imagens que representassem bolas e vuvuzelas, criou uma onda de humor naquele país africano.

Temendo que o organismo máximo do Futebol tivesse uma reacção idêntica àquela que teve quando 36 belas holandesas entraram num recinto de futebol a publicitar uma cerveja do "país das tulipas", a companhia de aviação Kulula publicitou os seus voos, dizendo aos clientes que a empresa era "a transportadora não oficial daquilo que você sabe".

Para além deste slogan, a Kulula lançou vários folhetos com a imaginativa frase: "O Mundial sul-africano não foi o ano passado, nem será no ano que vêm, mas sim no meio dos dois". Nesse mesmo material publicitário aparecia um boneco vestido com o equipamento da selecção sul-africana, mas descalço e sem meias, segurando na mão uma vuvuzela, que "garantia" ser "um taco de golfe".

No meio da batalha humorística, a companhia de aviação não resistiu e brincou com o presidente da FIFA, Sepp Blatter, dizendo que oferecia viagens "a todos que se chamassem Sepp ou Blatter, mas nunca a ninguém que se chamasse Sepp Blatter". A brincadeira acabou por sair cara, pois um cidadão sul-africano que se chamava Blatter e o seu cão Sepp realizaram várias viagens por toda a África do Sul sem pagar um único cêntimo.

Se a Kulula acabou por ter prejuízos com as brincadeiras/protestos contra a FIFA, uma empresa de têxteis lucrou bastante ao vender as suas camisolas com inscrições anti-FIFA como "Feefa 2.010 Whirld Cup in Sowth Afrika" e "Fick FUFA".

O sentido humorístico das empresas sul-africanas não deve ter agradado a Sepp Blatter e seus pares, mas uma sondagem realizada há poucos dias revelava que a maior parte dos sul-africanos estava de acordo com as brincadeiras, já a FIFA não se podia considerar como "dona do futebol".

0 golos

Enviar um comentário

No Futebol "O Desporto Rei" todos os comentários são aceites, desde que os mesmos não contenham qualquer tipo de palavreado não adequado, que impere o respeito e que não sejam com o intuito de fazer apenas e só publicidade. Para este último aspecto, assim como para eventuais trocas de links, façam o favor de nos contactar para o nosso endereço de email (Gmail).

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".