Pesquisar neste blogue:

Contador de Visitas:

Web stats powered by www.clubstat.com

Outros pontos de visita:

Ocorreu um erro neste dispositivo

Temas e Assuntos:

Arquivo do blogue

Colaboradores do blog:

-» Futebol

-» T Nogueira

-» Nuno Texas

-» António Fonseca

-» João Miguel Pereira

-» Marcelo Santos

-» Guilherme Pannain

-» Geração Benfica

-» Tiago Ferreira

-» Livre Directo

-» Bruno Miguel Espalha



O Benfica venceu esta noite o Olhanense por 5-0, em jogo a contar para a 28ª Jornada da Liga Sagres, disputado no Estádio da Luz, em Lisboa.

Após esta vitória, a equipa "encarnada" fica apenas a um ponto da conquista do tão ambicionado título, ou seja, basta-lhe um empate (ou então um empate do Sp. Braga, algo que pode acontecer já amanhã) para fazer a "grande festa" pela 32ª vez na sua história.

Crónica do Jogo:

Num Estádio da Luz completamente lotado, o Benfica entrou em campo disposto a dar mais um passo de gigante rumo ao título de campeão português.

Previa-se um jogo complicado para o conjunto "encarnado", pois a Olhanense é a 3ª melhor equipa da Liga nos jogos fora-de-casa, mas Delson resolveu fazer duas autênticas asneiras e ajudou o adversário a "descomplicar" a tarefa.

Aos 3 minutos, o brasileiro da formação algarvia corta um lance, completamente inofensivo, com a mão, em plena grande área. Lucílio Baptista viu e assinalou a respectiva grande penalidade, mostrando o cartão amarelo ao jogador sul-americano. Na marcação do castigo máximo, o paraguaio Óscar Cardozo não falhou e atirou a "redondinha" para o fundo da baliza de Bruno Veríssimo, que ainda adivinhou o lado por onde a bola ia entrar, mas nada pôde fazer, perante a força que o esférico levava.

Pouco depois, o mesmo Delson "abalroa" Di Maria e vê pela segunda vez o cartão amarelo, recebendo de imediato ordem de expulsão, deixando a sua equipa a perder no Estádio da Luz e reduzida a 10 elementos.

A vencer e a jogar com mais um jogador, o Benfica aproveitou para carregar no acelerador e ir rapidamente à procura de um resultado, que lhe permitisse gerir com grande à vontade o tempo e o marcador.

Aos 18 minutos, o argentino Angel Di Maria consegue entrar dentro da grande área e, com um "tiro" certeiro, bate pela 2ª vez o guardião do Olhanense.

Com um resultado mais ou menos tranquilo, o Benfica foi à procura do seu 2º grande objectivo, ou seja, ajudar Óscar Cardozo a ganhar o prémio de Melhor Marcador da Liga. Como o portista Falcão tinha bisado na partida com o V. Setúbal, o avançado paraguaio precisava de mais 2 golos para voltar a liderar a classificação do referido prémio.

Porém, Tacuara apresentava-se bastante limitado fisicamente, não tendo o seu instinto goleador completamente afinado. Até ao intervalo não conseguiu bater Bruno Veríssimo e a substituição parecia ser um dado adquirido.

Pura ilusão! O goleador paraguaio surgiu com "outra alma" no início da segunda parte e ajudou o Benfica a partir para mais uma goleada histórica.

Aos 54 minutos, recebeu um passe de letra de Di Maria e, completamente sozinho, rematou para o fundo da baliza algarvia. Pouco depois, a mesma dupla volta a fazer estragos na grande área contrária e Cardozo volta a marcar, colocando em delírio os mais de 65 mil espectadores presentes nas bancadas da "Catedral".

Com ambos os objectivos consumados, o Benfica baixou nitidamente o ritmo, apesar dos adeptos pedirem ininterruptamente "só mais um, só mais um".

Aos 80 minutos, Pablo Aimar lá fez a vontade aos simpatizantes do clube "encarnado", e rematou para o fundo da baliza de Bruno Veríssimo, provocando nova "onda de histeria" no Estádio da Luz.

Pouco depois, a "dupla maravilha" (Di Maria e Cardozo) poderia ter aumentado a goleada, mas o guardião algarvio (com uma excelente defesa) consegue manter o marcador inalterado até ao último apito de Lucílio Baptista.

Amanhã é dia de folga para os lados do Seixal, mas os jogadores encarnados poderão ter que fazer "horas extraordinárias" se o Sp. Braga não vencer na Figueira da Foz, pois certamente que os adeptos não vão perdoar se os jogadores não se juntarem à festa.

O treinador Jorge Jesus até já disse que gostaria de se tornar campeão, mas só depois de um jogo, já que estar calmamente num hotel e a meio da noite ter que sair para festejar um título de campeão pode-se tornar "um pouco aborrecido". São opiniões!


POSITIVO - A exibição da "dupla-maravilha" Di Maria/Cardozo, que ajudou a construir mais uma goleada histórica para o Benfica

NEGATIVO -A expulsão de Delson, que em 8 minutos vê 2 cartões amarelos, prejudicando gravemente a sua equipa, que nunca mais se "encontrou"


Sob arbitragem de Lucílio Baptista (AF Setúbal), no Estádio da Luz, as equipas alinharam com:

BENFICA - Quim; Luisão e David Luiz; Javi García, Rúben Amorim, Ramires, Pablo Aimar e Angel Di María; Fábio Coentrão, Weldon e Óscar Cardozo.

OLHANENSE - Bruno Veríssimo; Lionn, Miguel Ângelo e Carlos Fernandes; Castro e Ukra; Rui Baião, Delson, Djalmir, Anselmo e Greg Nwokolo

0 golos

Enviar um comentário

No Futebol "O Desporto Rei" todos os comentários são aceites, desde que os mesmos não contenham qualquer tipo de palavreado não adequado, que impere o respeito e que não sejam com o intuito de fazer apenas e só publicidade. Para este último aspecto, assim como para eventuais trocas de links, façam o favor de nos contactar para o nosso endereço de email (Gmail).

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:

ESTAMOS NAS REDES SOCIAIS:
Adiciona-nos e ajuda-nos a divulgar um projecto que pretendemos retomar em breve.

Followers

Parcerias:

Parcerias:
A Mística Azul e Branca traz-nos o "Poder Portista".

A Norte de Alvalade traz-nos "De Leão ao peito".

O Blog Geração Benfica traz-nos "Benfica by GB".